O governo do Brasil pretende enviar novas regras destinadas a abrir o setor de gás natural do país a uma maior concorrência e aumentando o consumo do combustível ao Congresso para aprovação até o final de 2017, a Minas e funcionário do Ministério da Energia disse segunda-feira.

A Agência Nacional do Petróleo, ou ANP, e ministério foram recolher comentários e idéias de companhias petrolíferas, distribuidoras de gás, e grupos industriais e comerciais desde o ano passado, quando o governo lançou a iniciativa chamada “Gas para crescer.” O programa foi lançado depois produtor liderada pelo estado Petrobras, motor de desenvolvimento de longa data do governo, disse que iria reduzir o seu papel na indústria do gás como parte de um amplo programa de desinvestimento.

“As propostas foram consolidadas e que já enviou para o escritório do presidente para melhorias”, Symone Araujo, diretor do departamento de gás natural do Ministério da Minas e Energia, disse à margem do seminário de gás natural anual 18 do Instituto Brasileiro de Petróleo.

O gabinete do presidente ainda não decidiu se vai enviar o novo regime regulatório para o Congresso como um projeto de lei ou como um decreto presidencial, disse Araujo. decretos presidenciais às vezes pode mover mais rápido através dos corredores do governo para com a aprovação, mas uma onda de medidas já está obstruindo o gasoduto, então um projeto de lei pode ser aprovada mais rapidamente.

SEM COMENTÁRIOS