Bayer está usando a estratégia para ajudar durante a recessão. Soja e algodão conta por cerca de 80 por cento das operações de troca de agroquímicos da Bayer, mas há contratos que envolvam outras culturas, como café, açúcar e milho.

unidade Brasil da Bayer AG vem contando com permuta por mais de suas vendas de agroquímicos, trocando seus produtos com os agricultores para uma parte de suas colheitas para manter o negócio saudável como o país emerge da recessão mais severa no registro.

Com linhas de crédito acessíveis escassos para os agricultores brasileiros, a Bayer irá usar as operações de troca de elevar as vendas de agroquímicos para mais de US $ 300 milhões este ano, disse Eduardo Roncaglia, diretor de operações estruturadas. O volume de vendas por meio de operações de troca irá representar até 25 por cento do total de vendas da unidade este ano, acima de um mero um por cento em 2013, disse Roncaglia.

“Esta é uma ferramenta importante para os produtores e distribuidores a gerenciar riscos. E com as restrições de crédito no Brasil, pensamos que é fundamental “, disse ele. Troca é uma forma de intercâmbio que permite aos produtores para reduzir a dependência de empréstimos bancários para financiar a safra que recebem insumos, como agrotóxicos da Bayer.

A estratégia também tem se mostrado eficaz em tempos de excesso de produção, o que reduziu os preços das commodities. Aqueles que trancada em preços através de trocas de troca na última safra teve resultados 30 por cento melhor, disse Roncaglia. a Bayer não receber as culturas fisicamente, mas garante compras como um intermediário entre produtores e empresas comerciais.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA