Brasil Rock em projeto social do Rio de Janeiro Amazônia definida para maior restauração Amazon.

Uma obra importante para anunciar que vai procurar recuperar 30.000 hectares de área degradada na Amazônia brasileira ao longo dos próximos seis anos, tornando-se o maior projeto de restauração já visto na região.

O projeto vê Rock in projeto social do Rio de Janeiro Amazônia vivo unindo forças com o Programa Paisagens Sustentáveis ​​Amazon para plantar um número estimado de 73 milhões de árvores até 2023, com o Ministério do Meio Ambiente, o Fundo Global para o Meio Ambiente o Banco Mundial eo Fundo Brasileiro para a Biodiversidade também auxiliando na ambiciosa campaign, em grande escala. Três milhões de árvores cobrando 1200 hectares de área e o resultado direto de uma contribuição inicial de Rock in Rio e Ci-Brasil, bem como doações do público em geral e apoio de patrocinadores do festival.

O projecto de uma gama de métodos diferentes, como uma sementeira de espécies seleccionadas que são nativas para o húmida, o enriquecimento de florestas secundárias existentes, alimentando e promover uma regeneração natural e quando necessário plantio, diretamente de espécies nativas. Como áreas selecionadas que são diretas para o projeto são as regiões do Amazonas, incluindo Rondônia, Acre e Pará.

Iniciado em 2016, uma Amazônia Viva foi criada pelo Festival de Rock in Rio com o objetivo de plantar um milhão de árvores na Amazônia e para divulgar a importância do conservacionismo e preservação. Na sequência de uma parceria com a CI-Brasil, uma campanha inicial resultou em dois milhões de árvores sendo plantadas nas cabeceiras do rio Xingu, e mais investimentos do Programa Áreas Protegidas da Amazônia ajudando o projeto compra um milhão de mudas de espécies naturais e ser adicionados no estado do Amazonas.

“Pela primeira vez está adotando uma única causa mundial que é promovido em todos os países onde o Rock in Rio está presente e está estendido por várias edições do evento. Com esta ação, que atraem uma atenção do mundo inteiro para um problema urgente e mostrar que é possível, especialmente, uma idéia da planta. Começamos com um milhão de árvores; hoje queremos 73 milhões “, disse Roberto Medina, presidente do Rock in Rio.

SEM COMENTÁRIOS