Após o mandado de detenção emitido pelo Supremo Tribunal de Justiça Edson Fachin no domingo, 10 de setembro de 2017 de Joesley Batista e Ricardo Saud se entregaram à Superintendência da Polícia Federal em São Paulo.

Joesley Batista é o chefe da J & S e Ricardo Suad é um dos executivos da empresa que é a maior empresa de embalagem de carne no mundo. Os dois serão transferidos para a prisão federal em Brasília, capital do Brasil, esta tarde de domingo, 10 de Setembro.

A informação foi confirmada pelo conselheiro da empresa. A prisão temporária foi autorizada pela Justiça Edson Fachin do Supremo Tribunal Federal (STF), a pedido do procurador-geral Rodrigo Janot.

O pedido de prisão foi feita após Janot concluiu que os colaboradores escondido do Escritório atos criminosos do Ministério Público que deveriam ter sido declaradas no testemunho. A conclusão de que os informantes omitido informação foi então investigada pelo Escritório das gravações fornecidos pelos próprios informantes, como parte do acordo.

O gabinete do procurador-geral também pediu a prisão do ex-procurador Marcelo Miller, mas Fachin disse que não há suficiente material de evidência com a consistência necessária para a gestão da prisão temporária.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA