O governo do Brasil anunciou um plano de resgate financeiro para o estado do Rio de Janeiro sem dinheiro na terça-feira que deve permitir que ele para pagar cerca de 63 bilhões de reais (20.160 milhões) em salários e dívidas até 2020.

O plano inclui um adiamento de três anos para o estado no serviço de empréstimos do governo federal e um número estimado de 11 bilhões de reais em empréstimos de bancos públicos e privados. É dependente de cortes de gastos por parte do governo estadual e medidas para aumentar a receita, disseram as autoridades. Também pede a privatização obrigatória da estatal de água e esgoto empresa Cedae.

O ministro das Finanças Henrique Meirelles disse a repórteres o Estado deve começar a receber os empréstimos dentro de 30 dias, o que lhe permite pagar salários em atraso que levaram a protestos sucessivos e greves na capital do estado atormentado-crime, também chamado Rio de Janeiro. “O estado vai começar a voltar à normalidade”, disse Meirelles, acrescentando que o plano poderia ser estendido para além dos três anos iniciais, se necessário, como o Brasil emerge de sua pior recessão da história.

O programa de ajuda federal segue a implantação de 8.500 soldados para conter a escalada da violência na capital do estado, em julho, um ano depois que sediou os Jogos Olímpicos de 2016.

O ex-governador do estado, Sergio Cabral, cuja administração impulsionou estado gastos à frente dos Jogos de 2016, está preso sob a acusação de liderar um grande esquema de corrupção que incluía a compra de votos no Comitê Olímpico Internacional, a polícia e os procuradores anunciaram separadamente na terça-feira. [L2N1LM0CX]

State lender Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social SA (BNDES) will coordinate bank loans to the state, Meirelles told a press conference. Ele acrescentou que o estado do Rio Grande do Sul tem sido envolvida em negociações preliminares com vista a garantir um acordo de resgate similar. ($1 = 3.1247 reais)

SEM COMENTÁRIOS